( 1 Voto )

 

Os alunos conheceram na teoria sobre a vida do talentoso pintor cego o norte-americano John Bramblitt e foram para a prática sentir um pouco do que o artista sente ao pintar seus belos quadros. Conheça um pouco da história do artista:

As telas do norte-americano John Bramblitt estão presentes em mais de 20 países, ele é protagonista de dois documentários e tem diversos livros escritos sobre arte. Bramblitt perdeu sua visão a alguns anos, devido a uma complicação em suas crises de epilepsia. Apesar de ter em seus olhos o buraco negro da cegueira, o artista carrega em seus dedos a capacidade mágica de trabalhar com cores e formas na tela.

O incidente, que aconteceu quando tinha 30 anos, deixou Bramblitt depressivo, sentindo-se distanciado da família e dos amigos. Ele nunca havia pintado antes, mas foi ao tentar brincar com o pincel e com a tinta que descobriu sua nova razão de ser. “Para mim, o mundo é muito mais colorido agora do que era quando eu enxergava“, 

Bramblitt descobriu ser possível enxergar através do tato, usando a chamada visão háptica. Com uma tinta de secagem rápida, ele consegue sentir na ponta dos dedos a forma que compõe na tela e, com o auxílio de etiquetas em braile nos tubos de tinta, consegue fazer a mistura certa das cores. Ele descobriu, inclusive, que cada cor possui uma textura diferente e, hoje, consegue sentir e enxergar à sua maneira cada quadro que pinta."

 

As aulas foram desenvolvidas com as turmas do 2º Ano do Ensino Médio. Os alunos ao entrar em contato com a história do artista foram para prática experimentar o que Bramblitt sentiu.

A atividade foi desenvolvida pela professora Elessandra Lira, os estudantes foram divididos em duplas com os olhos vendados para pintar uma tela, a sugestão era pintar o que tinham em mente. A diversão foi certa! 

Veja as fotos dos artistas:

 

 

 

 

Comentários (0)add comment


busy